23 junho 2018

DMC



A minha marca de linhas de eleição no que toca a linhas para fazer ponto cruz é, sem margem para dúvidas, a DMC.
Foi no século XVIII, que Jean-Henri Dollfus que em conjunto com Jean Jaques Schmalzer e Samuel Koechlin criaram uma sociedade que se dedicava à produção de estampas indianas pintadas à mão. Seria em 1800 que a empresa a uma nova dimensão e surge a Dollfus-Mieg & Compagnie ou D.M.C..

Foi o filho de Jean Dollfus-Mieg durante os seus estudos em Leeds, Inglaterra, toma conhecimento da invenção do químico John Mercer- "a mercerização"- processo que consiste em passar um fio de algodão em soda cáustica, modificando assim esta fibra, de forma a torná-la resistente e de grande duração, mantendo embora o seu aspecto sedoso.

O fabrico do primeiro fio de algodão pertence, assim, à família Dollfus...
No século XIX a DMC estabelece laços sólidos com uma célebre bordadeira Therese de Dillmont, que criaria em Dornach, a sua própria escola de bordados com o apoio da DMC.

Hoje em dia, o grupo DMC é uma organização internacional fabricante de linhas destinadas a consumidores e à indústria de têxteis e outros produtos derivados. O compromisso da empresa à qualidade e à criatividade é tão forte hoje como no século XVIII. A divisa da família Dollfus, datada de há mais de 2 séculos, conserva toda a sua autenticidade:

Tenui filo magnum texitur opus  -  "De um simples fio, nasceu uma obra de arte"
 
Eu também uso outras marcas, mas é com esta que consigo os melhores resultados.
São cores bonitas, elegantes, vibrantes que resultam em trabalhos incríveis.
A paleta de cores e texturas é enorme e muito bonita.
São linhas com que é muito fácil de trabalhar, são muito suaves ao toque e resistentes na hora de trabalhar.


Nunca experimentei as linhas para a costura, porque ainda não consegui comprá-las, mas tenciono fazê-lo.
E vocês têm uma marca de eleição?

Sem comentários:

Enviar um comentário