24 março 2018

Branco mais branco não há!!

... lá dizia o velhinho slogan e que ficou bem reproduzido na escolha que a minha irmã fez para o eu cachecol.
Branco!
Uma cor luminosa que anima até os dias mais escuros e cinzentos.
Mais uma vez feito pela mãe-fada, no caso da minha irmã ela pediu com ligeiras diferenças:
é um pouco mais largo e tem franjinhas nas pontas.
É o seu companheiro de inverno!!





 
**INDISPONÍVEL**

19 março 2018

o dia do artesão...


 
Artesão | s. m.
Pessoa que fabrica manualmente determinadas peças ou produtos,
 
 in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
 
Este mês na Agenda do Artesão destacamos o dia do artesão.
 
 
Dia 19 de Março, para além do Dia do Pai, é também o dia dedicado a quem trabalhar com as mãos é uma arte. Uma paixão. Uma forma de viver.
Mestre nas artes manuais, o artesão cria cada produto como se fosse o primeiro.
Com o mesmo empenho, carinho, dedicação e amor.
Cria cada peça a pensar no cliente. Na pessoa que vai usufruir dela.
Para o artesão todas as peças são especiais.
Em todas as peças deixa um bocadinho do seu tempo, um pedacinho do seu coração.
Para o cliente fica a certeza que tem na sua posse algo único e irrepetível. Algo diferente.
 
 
FELIZ DIA DO ARTESÃO!!!

11 março 2018

Um de cada vez...


Eu tenho um sério problema no que respeita aos crafts e que deixa a minha mãe louca: tenho a mania de ter sempre começados vários trabalhos, em diferentes artes.
Assim de repente e que me lembre, neste momento, tenho começados: uma saia de Natal em ponto cruz, os cortinados em crochet, um medidor infantil em ponto cruz...
Isto sem falar da lista de projetos e ideias de costura que tenho para colocar em prática (cerca de 5 folhas A5)...
E isto acontece desde sempre. Toda a vida assim foi.
Houve uma altura que tive começados ao mesmo tempo 1 toalha em ponto cruz, 1 bicos em crochet para uma toalha, 1 quadro em ponto Castelo Branco, 1 pano com baínhas abertas e 1 pano em ponto roto. Basicamente, nesta altura tinha  começado um trabalho em cada arte que sabia fazer.
Aconteceu então que terminei tudo ao mesmo tempo. Sim, posso levar anos, mas termino sempre aquilo que começo.
Logo vi-me sem nada para fazer nos tempos livres. E tal coisa provoca-me urticária. Eu estou sempre a fazer alguma coisa. É muito raro estar uma tarde de fim-de-semana, sentada no sofá só a ver televisão. Normalmente, tenho sempre a companhia de um dos meus trabalhos.
Decidi então começar um medidor infantil e rapidamente ganhou o estatuto de trabalho das férias. Passado pouco tempo comecei os cortinados para a cozinha e há coisa de ano e meio, num acesso de loucura, comecei uma saia de Natal. Pelo meio iniciei-me nas artes da costura e então a lista de projectos aumentou consideravelmente.
Assim, no início deste ano tomei a decisão de não me meter noutro mega projecto, sem antes terminar os projectos que tenho em mãos. Para já o primeiro objectivo é terminar a saia de Natal a tempo de a usarmos este ano durante as festividades. Neste momento já tenho mais de 50% feito. Vamos ver como corre...
No entretanto, já vamos no terceiro mês e a coisa não tem corrido lá grande coisa (ainda não peguei nela!!), porque aqui entra outro problema meu: eu sou de apetites!!
Ou seja, nem sempre a minha vontade coincide com a necessidade de fazer uma arte.
Senão vejamos... pretendo terminar um trabalho em ponto cruz o quanto antes e o que é que me apetece fazer e tenho feito? Crochet!!
Ora, assim não é fácil!! :-D :-D
Já na costura o problema é outro, e já por aqui falei nele: quando começo uma peça sou assolada por uma ansiedade tal de ver a peça feita o quanto antes que, desperdiço mais material que outra coisa, não aproveito nada o processo criativo, não penso com calma na peça...
E volta e meia lá vem a frustração e a insatisfação.
Vai daí que outra decisão que tomei este ano foi: aprender a dedicar-me a um projecto de cada vez.
A fazer como a minha mãe que apenas faz um projecto de cada vez. Aqui admito que ela tem algo que eu não tenho e que muitas vezes me complica a vida: ela apenas faz crochet! Também costura muito bem à mão, mas sempre me lembro de a ver com uma linha e uma agulha e a ver nascer toalhas, panos, etc... em crochet. Já aqui a je não se consegue decidir apenas por uma arte, gosta de fazer várias e agora até se lembrou que as pode juntar num mesmo trabalho...
Oh God!! Internem-me!!
Começo a dar razão à minha mãe e acho que a loucura se está a apoderar de mim. :-D :-D

02 março 2018

Como ter tempo para um hobby?

A persistência da memória, Salvador Dalí
"Quem corre por gosto, não cansa!"
...lá diz o velho ditado...
Ter um hobby é ter uma forma de canalizar o stress a que estamos expostos diariamente.
Seja a fazer ginástica, a ler, a cozinhar, a costurar é importante que, no meio da azáfama diária, encontremos uma hora para nos dedicarmos a cuidar de nós, a cuidar da nossa alma.
A reencontrar e a restabelecer os nossos níveis de energia.
Quanto a mim, uma das formas que tenho de o fazer é dedicar-me aos crafts. À costura, ao ponto cruz, ao crochet...
Mas quantas e quantas vezes não damos por nós a dizer: Não tenho tempo!! Já nem consigo dedicar-me aos meus hobbies!!
Por contingências da vida, nos últimos tempos dei por mim a dizer esta frase demasiadas vezes e a ter pouco tempo para me dedicar à costura, p.e. (porque tenho de estar constantemente a montar e a desmontar a minha tenda, acabo por optar por me dedicar a projectos de fácil montagem :-D) e isso começou e refletir-se no meu dia-dia, no meu bem-estar.
Dado que me comprometi comigo própria a terminar 1 projecto de ponto cruz que tenho em mãos, até ao fim do ano, tive de realinhar o meu dia e encontrar tempo para me dedicar a ele tornou-se prioritário.
Assim lembrei-me de partilhar por aqui uns truques & dicas que nos podem ajudar a encontrar tempo, no nosso dia, para termos para nos dedicarmos àquilo que mais gostamos de fazer:
  • estabelecer uma rotina - apesar de, para muitos, o termo rotina ser algo depreciativo e mau, o certo que precisamos de uma certa rotina na nossa vida, para conseguirmos "chegar a todo o lado";
  • estabelecer o nosso bem-estar como algo prioritário- se fazer ginástica ou costurar nos faz bem à cabeça e à alma, então deve ser uma prioridade na nossa vida, no nosso dia-a-dia. Só vamos conseguir fazer tudo e ser felizes se estivermos bem física e psicologicamente;
  • estabelecer um "horário escolar" para a nossa semana - se planearmos a nossa semana distribuindo de forma equilibrada as nossas tarefas ao longo da semana, certamente que atingiremos melhor os nossos objectivos e tarefas. Não desperdiçamos tempo e ainda podemos encontrar espaço para os nossos hobbies;
  • estabelecer um mínimo diário (1hora por dia, p.e.) para nos dedicarmos aos nossos hobbies, em que nessa hora nos "obrigamos" a estar e a focar nos nossos passatempos, no nosso lazer.
A vida não tem de ser só obrigações.
Deve ser também lazer, tempo livre para nos dedicarmos ao que e a quem mais gostamos.