24 agosto 2017

Happy day!!

No início deste ano criei o projecto Pontinhos mágicos, onde basicamente estipulei um valor por venda que coloco num mealheiro e quando este estiver cheio, abro e com o material que conseguir comprar faço produtos para ofertar a instituições/projectos de solidariedade social (ver mais aqui.)
Foi uma forma que encontrei de ajudar quem mais precisa e dar uma vertente de responsabilidade social a este blogue.
Na altura fiz um post onde inaugurei com pompa e circunstância esta nova fase do blogue.
Mas foi ontem, no regresso a casa depois do trabalho, que tive uma epifania:
já devia ter inaugurado o mealheiro! Estou em falta!
O que acontece é que em 2015 tive algumas vendas, vai daí já deveria haver dinheiro no mealheiro. Assim, hoje tratei de resolver a situação: fui ver quando devia ao mealheiro e tratei de colocar lá o valor.
Para assinalar a ocasião fiz a respetiva reportagem fotográfica que agora partilho…





Aproveito também para deixar o meu AGRADECIMENTO à D. Isilda, à Andreia e ao Pedro, os verdadeiros responsáveis pela inauguração do nosso mealheiro.
MUITO OBRIGADA!!!

02 agosto 2017

Da frustração...


De todas as artes que vou fazendo, o ponto cruz é, sem dúvida, aquele que volta e meia lá me traz alguma frustração. Tudo porque, ao contrário do que acontece com a renda, que ao fim de umas horas vemos trabalho feito, no caso do ponto cruz podemos passar uma tarde inteira de volta dele e acontecer isto…
...antes...
 

...depois...
 
Podem não acreditar, mas é verdade: aqui está o trabalho de uma tarde! Ora digam lá se isso não é frustrante?
Quando temos manchas de cor ao fim de algumas horas vemos trabalho feito, agora quando envolve muitas cores...
Já quando estava a fazer este relógio, me tinha apercebido disso e agora com este projecto pude confirmar. Na altura dei por mim a passar uma tarde inteira de volta de UMA simples abelha. Sim, leram bem: uma simples abelha!!
Isto deriva (mais uma vez!!) do meu lado perfeccionista, que me leva a querer fazer sempre tudo o mais perfeito que consigo. Que me leva a “perder” horas nos detalhes. A fazer tudo com cuidado e amor (e a levar muito tempo a concluir um trabalho!!)  :-)
Mas não sei ser de outra forma! Dá-me um prazer imenso entregar um trabalho que eu sei que está o mais perfeito que eu consigo fazer, que foi feito com toda a dedicação (leve o tempo que levar!) e amor. Mas acima de tudo dá-me um imenso gozo ver a satisfação de quem recebe os meus trabalhos. :-) :-) :-)